ícone voltar para o topo da página

Uma iniciativa da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), composta por dois editais:

+
1.

ANA

EDITAL R$ 990.000,00
9 Soluções inovadoras no estágio de protótipo
que incorporem tecnologias digitais e contribuam para a diminuição da quantidade de plástico nos corpos hídricos brasileiros.
2.

ABDI

EDITAL R$ 990.000,00
Até 3 soluções, entre as vencedoras do Edital ANA
para aumentar a escala e estimular o lançamento no mercado das soluções inovadoras validadas ao longo das etapas do Edital ANA.

Um problema global

O lixo plástico não pertence ao meio ambiente. Seu descarte irregular contamina as águas e ainda coloca em risco a vida nos lagos, rios e mares. A poluição marinha por resíduos é um problema global, que supera limites fronteiriços e com implicações sociais, econômicas e ambientais.

world map image

Mais de 400 milhões de toneladas

são produzidos por ano
plastics image

Apenas 14%

são reciclados
plastics image

40% são lançados

em rios e mares
plastics image

Mais de 400 anos

para decomposição
plastics image

Um desafio do Brasil

plastics image
O Brasil é o

4º maior produtor

de plástico do mundo.*
plastics image
Cada brasileiro produz cerca de

1 kg de lixo plástico

por semana
plastics image
Das 11,3 milhões de toneladas de lixo plástico produzidas,

somente 145 mil toneladas

são recicladas, ou seja, apenas 1,3% do lixo plástico gerado no Brasil é reciclado.**
plastics image

2,4 milhões de toneladas

de plástico são descartadas de forma irregular.
plastics image

7,7 milhões de toneladas

ficam em aterros sanitários.
plastics image

Mais de 1 milhão de toneladas

não é recolhida no país.
note icon

Principais municípios por escape absoluto

O estoque potencial de resíduos plásticos propensos ao escape foi de 3.445.190 toneladas ao ano no Brasil

Brasil map

* Dados do estudo “Solucionar a Poluição Plástica – Transparência e Responsabilização" pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF)

** Estudo encomendado pelo Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, com apoio técnico da USP

tartaruga marinha

Um desafio de todos os brasileiros

  • Estima-se que 3,4 milhões de toneladas de plástico ao ano podem ir parar nos rios e mares do nosso país. Isso equivale a 33% de todo o plástico que entra no mercado brasileiro.*
  • Além disso, os serviços e as infraestruturas de limpeza urbana existentes não foram atualizados para corresponder às necessidades dos dias de hoje. Exemplo disso são os atuais indicadores de reciclagem, muito inferiores aos necessários para evitar impactos significativos aos ecossistemas.
  • São recolhidas menos de 2 milhões de toneladas ao ano de resíduos oriundos da coleta seletiva.
  • Desse total, apenas 204,8 mil toneladas ao ano de plásticos recuperados para reciclagem.

* Estudo encomendado pelo Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, com apoio técnico da USP.

Uma oportunidade para quem tem sede de inovação

Como promover a redução do lixo plástico nas águas brasileiras?

É urgente uma gestão eficaz dos serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos urbanos.

Foi pensando nesse cenário de desafios e oportunidades que a ANA e a ABDI lançam o Desafio Saneamento do Futuro – Rios sem Plásticos.

O objetivo é catalisar mudanças através do uso de soluções inovadoras que minimizem ou resolvam o problema da poluição das águas no Brasil por plástico.

lixo praia

Categorias

O Desafio Saneamento do Futuro: Rios sem Plásticos é composto pelas três categorias listadas abaixo. Cada projeto pode ser inscrito em apenas uma categoria:

reciclagem
Social

Diminuição da quantidade de plástico nos corpos hídricos a partir da ação dos cidadãos, catadores, cooperativas ou associações de catadores.

reciclagem
Gestão Pública

Diminuição da quantidade de plástico nos corpos hídricos pela ação das prefeituras e do Distrito Federal, consórcios públicos, empresas prestadoras de serviço de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação de resíduos sólidos domiciliares, ou agências infranacionais reguladoras dos serviços de resíduos sólidos.

reciclagem
Indústria

Diminuição da quantidade de plástico nos corpos hídricos pela ação das indústrias desde a geração dos produtos utilizando plástico até a reciclagem ou reintrodução do plástico na cadeia produtiva.

Ícone onda

Você está preparado para esse desafio?

Possui uma solução inovadora que possa proteger a água e a vida nos rios e mares?

like image

Vem com a gente e entre no

Desafio Saneamento do Futuro:

Rios sem Plástico

users icon

Quem pode participar?

Poderão participar e se inscrever pessoas jurídicas de direito público ou privado, com ou sem fins lucrativos, de forma individual ou em consórcios.

users icon

Quais são as premiações?

Ao total, o Desafio Saneamento do Futuro: Rios sem Plásticos premiará com R$ 1,8 milhão as soluções mais inovadoras que reduzam o plástico nas águas brasileiras.

Fase I

(ANA)
Categoria Classificação em ordem alfabética Premiação da ANA
I - Social Classificado 1 R$ 110.000,00
Classificado 2 R$ 110.000,00
Classificado 3 R$ 110.000,00
II - Gestão Pública Classificado 1 R$ 110.000,00
Classificado 2 R$ 110.000,00
Classificado 3 R$ 110.000,00
III - Indústria Classificado 1 R$ 110.000,00
Classificado 2 R$ 110.000,00
Classificado 3 R$ 110.000,00

Fase II

(ABDI)
Categoria Classificação Premiação da ABDI
I - Social 1º colocada R$ 330.000,00
II - Gestão Pública 1° colocada R$ 330.000,00
III - Indústria 1° colocada R$ 330.000,00
i

Entre em Contato

Edital ANA - Fase I

[email protected]

Edital ABDI - Fase II

[email protected]